Consolidação do CPMVS – Centro de Pesquisa e Manejo da Vida Silvestre

O Gambá tem como objetivo tornar o CPMVS um centro de pesquisa e manejo da biodiversidade de referência para a Região do Recôncavo Sul Baiano, oferecer uma estrutura para o manejo da flora e fauna in sito e ex sito; estimular e apoiar pesquisas que venham a contribuir com a conservação dos biomas da região, principalmente da Mata Atlântica e Caatinga; promover laboratórios naturais para a formação de profissionais que atuam na área ambiental; propiciar a realização de projetos conservacionistas demonstrativos e de um espaço educativo para a sensibilização e formação de pessoas da região, como professores, estudantes, agentes de saúde, pesquisadores, etc.

Em 1996, deu-se início a instalação da infra-estrutura do CPMVS, através do Projeto Recuperação Florestal em Áreas Rurais – Reflorar, com financiamento do MMA/PDA. O CPMVS, sediado na Reserva Jequitibá, passou a possuir um viveiro tecnificado para produção de mudas nativas da Mata Atlântica e da Caatinga e minhocário e a funcionar como escritório e base de alojamento para a equipe do Gambá atuante na região do Recôncavo Sul Baiano.

Na segunda fase do Projeto Reflorar, de 1999 a 2007, algumas estruturas foram ampliadas com a instalação de galpões rústicos para o trabalho da produção de mudas; alojamento para vigilante e 3 viveiros rústicos para reabilitação de animais silvestres, especialmente para aves, com estrutura telada simples.

Em 2008, através da Campanha “Dê Asas à Liberdade” capitaneada pelo Ministério Público do Estado da Bahia, o CPMVS recebeu apoio para a implantação de um viveiro com estrutura telada galvanizada para reabilitação de pequenas aves – passeriformes, com 6 recintos revegetados e corredor de segurança.  Com apoio da Reconflex, foi construído um salão de atividades e um quarentenário, com 14 recintos e uma despensa – estrutura para propiciar a quarentena dos animais silvestres antes de sua reabilitação.

Ainda em 2008, recebeu o apoio da Petrobras S.A para a construção de um Galpão de Trabalho e Depósito; um Centro Veterinário, que funcionará como um hospital de animais; um viveiro para reabilitação de grandes aves e um viveiro para reabilitação de mamíferos de pequeno porte. Em 2010, recebeu apoio do Inema – Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia com a doação de materiais de construção e equipamentos veterinários, o que contribuiu para a conclusão das obras no início do ano de 2012. Com esta nova estrutura, que atende às normas específicas para a reabilitação da fauna silvestre atualmente vigente no país, o CPMVS está ainda mais fortalecido para contribuir com a proteção e conservação ambiental do estado da Bahia. Em outras palavras, a casa está preparada, mas o Gambá somente poderá retomar o manejo com a fauna silvestre quando houver algum Projeto apoiado para esta ação.

Atualmente o CPMVS está em fase de implantação do Centro Botânico, onde funcionará um Banco de Sementes que visa garantir a diversidade genética e riqueza de espécies para a produção de mudas nativas, além de subsidiar essa mesma diversidade em outras iniciativas de reflorestamento na região do Recôncavo Sul Baiano. Além do Banco de Sementes  também funcionará um pequeno herbário, que tem como objetivo manter uma coleção herborizada de referência das matrizes das espécies nativas que são produzidas no CPMVS. Essas estruturas foram previstas como ações do Projeto “Ações Ambientais Sustentáveis no Recôncavo Sul Baiano”, patrocinado pela Petrobras, através do Programa Ambiental.

Centro Veterinário (pequeno hospital de animais)

Viveiro de reabilitação para grandes aves

Viveiro rústico para produção de mudas nativas

Viveiro tecnificado para produção de mudas nativas em sistema de tubetes.

Foto interna dos recintos e corredor de segurança do Quarentenário.

Vista áerea de 2 viveiros de reabilitação de animais silvestres (foto de 2008)



Logomarca Gambá

Av. Juracy Magalhães Jr, 768, Edf. RV Center, sala 102, Rio Vermelho, Salvador/Ba. Tel/fax: 71- 3240-6822

Reserva Jequitibá – Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, Serra da Jibóia, Elísio Medrado/BA