Projeto Escola Itinerante

Rio de Janeiro, junho/1992 – grupo do Projeto Escola Itinerante

Desenvolvido durante os anos de 1992 e 1993 teve como principal objetivo experimentar metodologias de Educação Ambiental (EA), que pudessem libertar o ato de ensinar/aprender dos muros escolares, através de visitas de campo, passeios e viagens, diferentes dinâmicas de grupo, para levantamento de informações sobre acontecimentos e ações desenvolvidas vinculadas às questões ambientais em destaque.

Essa proposta, na época, apresentou jeito novo de aprender os assuntos relacionados com o meio ambiente e sua grande biodiversidade e considerou a convivência entre as pessoas e com a natureza como parte do processo educativo.

Foram dezesseis crianças e adolescentes e nove adultos entre educadores e monitores, que vivenciaram essa experiência, como um grupo de pesquisadores, realizando quatro grandes passeios, diversas atividades e participação em eventos, exposições e entrevistas divulgando as informações levantadas entre uma viagem e outra.

As primeiras vivências do grupo foram em um passeio na Ilha de Itaparica/BA, buscando a integração e a familiaridade com um trabalho em equipe. Depois  foi a vez de experimentar as atividades de pesquisa, na visita à Cachoeira/BA.

Vieram as etapas de planejamento coletivo, para organizar a participação do grupo no Fórum do Futuro, uma das atividades do Fórum Global, ECO-92, que reuniu exposições do trabalho de crianças e jovens de várias partes do mundo. Foram quase vinte dias de viagem, no trajeto Salvador/Rio de Janeiro, passando por pontos estratégicos para levantar informações, fazer entrevistas e registrar os dados para serem expostos no Rio de Janeiro. Nesse trajeto o grupo divulgou a Carta Internacional de Educação Ambiental, documento  elaborado a partir das reflexões de ONGs e movimentos sociais em diversos países, durante dois anos, que serviu de base para a discussão do Tratado de EA, durante a ECO-92.

Outro momento importante foi a viagem a Penedo/AL, para participar das celebrações finais de quatro peregrinos, após caminhada de um ano entre a nascente e a foz do Rio São Francisco. Mais uma oportunidade de pesquisar a temática sobre esse rio, fazer contatos com algumas comunidades locais e vivenciar aspectos da cultura popular.

Foram parceiros para a realização deste trabalho a ANAI-BA – Associação Nacional de Apoio ao Índio-BA, e a Raízes Casa Excola. Obtivemos apoio do ICAE – Instituto de Educação de Adultos – Programa de Educação Ambiental e da Cia de Petróleo Ipiranga.

Logomarca Gambá

Av. Juracy Magalhães Jr, 768, Edf. RV Center, sala 102, Rio Vermelho, Salvador/Ba. Tel/fax: 71- 3240-6822

Reserva Jequitibá – Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, Serra da Jibóia, Elísio Medrado/BA