Unidade de Conservação Refúgio de Vida Silvestre é criada em Amargosa

21/02/2011

A noite do dia 19 de fevereiro marcou um grande passo na implementação das políticas públicas de meio ambiente e desenvolvimento do estado da Bahia. Na sede da Prefeitura Municipal de Amargosa ocorreu o ato público de criação da Unidade de Conservação, Refúgio de Vida Silvestre (RVS), que abrange aproximadamente 13% da área do município, no limite entre Amargosa, Ubaíra e Brejões.

Localizado na Serra do Timbó, Bioma Mata Atlântica, o Refúgio tem como objetivo proteger os ambientes naturais assegurando a conservação dos mananciais de água, a preservação dos remanescentes de matas e as condições de existência de uma das biodiversidades mais ricas do Brasil, seriamente ameaçada pela abertura de pastagens. A área protegida, antes Fazenda Timbó, está no Vale do Jequiriçá e foi doada pelo próprio dono, Humberto Castros, à Organização não-governamental Centro Sapucaia.

Durante o evento foi lançado o Programa de Desenvolvimento Sustentável “Timbó que me Deu” que visa garantir a conservação e recuperação dos recursos naturais e promover o desenvolvimento educacional, social e econômico dos moradores da região. O programa está inserido no Projeto Timbó, uma parceria do Centro Sapucaia, Núcleo Mata Atlântica (Numa) e Prefeitura de Amargosa, desde 2006. O Projeto, que também conta com o apoio de ONGs com foco sobre a região, levou à Criação da Unidade de Conservação Municipal – Refúgio da Vida Silvestre de Amargosa. Entre os achados dos pesquisadores estão onze espécies de mamíferos ameaçados de extinção (a exemplo da sussuarana e do macaco-prego-do-peito-amarelo) e nove prováveis espécies novas de plantas.

Logomarca Gambá

Av. Juracy Magalhães Jr, 768, Edf. RV Center, sala 102, Rio Vermelho, Salvador/Ba. Tel/fax: 71- 3240-6822

Reserva Jequitibá – Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, Serra da Jibóia, Elísio Medrado/BA